QUESTÃO 353 – YOUCAT: POR QUE ADORAMOS A DEUS?

(Em edição)

QUESTÃO 353: POR QUE ADORAMOS A DEUS?

Adorar-nos-vos-adoramos

YouCat responde: Adoramos a Deus porque Ele existe e porque o respeito e a adoração são a resposta apropriada à Sua manifestação e à Sua presença. “Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a Ele prestarás culto.” (Mt 4,10) [2095-2105, 21,35-2136]

E continua:  A adoração de Deus serve também o ser humano, pois liberta-o da escravidão dos pecados deste mundo. Onde Deus já não é adorado ou não é considerado o Senhor da vida e da morte, ocupam outros o Seu lugar e a dignidade humana é colocada em risco. 485

Citações:

  • Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro. 1 Jo 14,9
  • Onde Deus é grande, o ser humano não é pequeno, mas torna-se também grande e o mundo amanhece. Bento XVI 11.09.2006.

REFLEXÃO

Deus nos amou primeiro.

Ele nos amou quando nos acalentou, ainda, em nosso berço primordial, lá no universo sublime e infinito dos Seus sonhos e pensamentos, sem igual. Quando nos despertou do sono eterno do inanimado, nos projetou e nos amou. Auando nos deu forma, brio, dignidade, e, num vínculo de semelhança, nos insuflou Seu sopro divino e vital. Somos todos fruto do Seu amor eterno. E, enquanto mais O amamos, mais nos eternizamos, pois o amor de Deus nos concede vida e eternidade. 

É preciso amar a Deus primeiro.

No complexo universo quotidiano das criaturas, multiplicam-se os deuses de todos os tamanhos; de mil formas, tipos, cores e formosuras. Eles disputam os apetrechados e envaidecidos corações humanos. Fervilham-lhes caóticos, deuses incontáveis… Desde majestosas árvores sagradas, símbolos de vida, fertilidade e força das nações; ao ancestral penedo que jaz mudo, e que mudo, queda, no tenebroso e profundo desfiladeiro. Numa busca insensata do etéreo, pautada, entre outros, no poder e no dinheiro. Do belo vestido exposto na vitrine, valiosa atração do importante magazine, ao cavalo intrépido do habilidoso toureiro. Do luxuoso automóvel da veloz corrida à “pelada”, bem driblada, batida, num simples terreiro, à bola que rola no bonito gramado, que no ar, voando e girando, leva força e ganha vida; e estoura no pé do artilheiro que, de pronto, se torna idolatrado e, em um passo, se sente o mais amado, um novo deus do povo, o ganhador da partida.

É preciso libertação.

Produtos da mente humana, criaturas inertes e inermes, escandalosamente subtraidas da natureza, desfilam, todos os deuses, figuras patéticas, diante de nosso olhar inebriado, fixado e indefezo. Coisas do Demo postas a desafiar, a entristecer e escandalizar, diante do autor de todas as coisas, o Deus Único e Verdadeiro, a quem devemos amar e adorar, e direcionar o nosso louvor inteiro. Ele é Aquele que nos amou primeiro, que Se nos revela pelos séculos, em todas as suas criaturas, e por Si mesmo, e nos quis mostrar Sua dígna e amável face, por meio de Nosso Senhor Jesus Cristo, o bendito Filho da Santíssima Virgem Maria.

Meu irmão, meu amigo!

Se Deus quis fazer aliança conosco e, em Cristo, Ele foi superabundante em amor e desvelo; doando-se a todos os que, de boa vontade, vão ao Seu encontro e buscam merecê-lo; o que nos falta, irmãos, para aderirmos ao Deus Verdadeiro? Falta-nos libertação das amarras, dos apegos aos desues do homem velho; das criaturas viciadas que somos, todos nós; incapazes de dobrarmos humildes os joelho, e vivermos felizes o Evangelho. 

É difícil, mas não, impossível, largar um vício! Afinal, temos a ajuda de Deus mesmo, para isso.  E, se assim não fosse, se o ser humano não tivesse mais jeito, Deus não teria vindo resgatar-nos neste fosso; em Jesus Cristo, no amor, na dor e no direito. 

Depois que Jesus partiu da Cruz para a glória do Pai e, passando pela tumba dos oprimidos, ressuscitou, em paz; viver ou morrer, neste mundo, já não importa, Senhor!… Não importa, sequer, saber quem sou!… Importa, apenas, o Teu Amor!… Nada mais!…

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *