QUESTÃO 368- YOUCAT: QUE POSIÇÃO OCUPA A FAMÍLIA NO PLANO DA CRIAÇÃO?

(Em edição)

QUESTÃO 368: QUE POSIÇÃO OCUPA A FAMÍLIA NO PLANO DA CRIAÇÃO?

familia-p-youcat

Será que as famílias católicas são diferentes das outras? Em que se diferenciam? E sua família, se encaixa neste perfil?  http://pt.aleteia.org/2015/05/18/os-5-distintivos-de-uma-familia-catolica/

 

YouCat responde: Um homem e uma mulher que se casam constituem uma família com os seus filhos. Deus quer que, tanto quanto possível, os filhos nasçam do amor dos pais. Os filhos, confiados à proteção e ao cuidado dos seus pais, têm a mesma dignidade deles [2201-2206, 2249].

E continua: O próprio Deus, na Sua profundidade, é comunhão. No âmbito humano, a família é o protótipo da cumunhão. A família é uma singular escola de vida carregada de significado. Em mais nenhum lado os filhos crescem melhor que numa família intacta, na qual são vividas a simpatia afetuosa, a atenção recíproca e a responsabilidade mútua. Também a fé cresce na família; ela é, como diz a Igreja, uma Igreja em ponto pequeno, uma “Igreja doméstica”, cuja força de irradiação convida outros à comunhão da fé, do amor e da esperança  271.

Citações:

  • A tuberculose e o câncer não são as piores doenças. Creio que a pior doença é não ser desejado nem amado. Beata madre Teresa.
  • Somente a rocha do amor total e irrevocável entre o homem e a mulher é capaz de dar um fundamento para a construção de uma sociede que se torne casa para todas as pessoas. Bento XVI 11.05.2006.

REFLEXÃO 

Se Deus é amor, não é possível imaginar que Deus tenha criado o ser humano à Sua imagem e semelhança para viver como um cão danado, sem pai, sem mãe, sem lar, sem amor e sem futuro,  como querem fazer parecer alguns carentes de fé. O amor misericordioso de Deus para com o ser humano é manifestado no sequinte testo do evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Mateus: 

Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam. Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado”. (Mt 6, 26-34)

Deus é Pai bondoso que alimenta as aves do céu e veste os lírios do campo, com inigualável carinho. O ser humano, com destino glorioso, jundo de Deus, há de nascer do amor e crescer cercado de amor para amar, amar e amar… A família deve ser um ninho de amor para manifestação do amor glorioso de Deus, nosso Criador. Jesus ensinou o que é amar dando Sua vida por Seus amados.

Os 5 distintivos de uma família católica

Será que as famílias católicas são diferentes das outras?

Em que se diferenciam?

E sua família, se encaixa neste perfil?  

É necessário que as famílias católicas sejam diferentes? Como poderia ser identificada essa “diferença”? A estas e outras perguntas responde um artigo do Dr. Greg Popcak, em colaboração com sua esposa Lisa – um casal autor de mais de 20 livros (www.CatholicCounselors.com) e futuros palestrantes no Encontro Mundial das Famílias de setembro, na Filadélfia.

Para o casal Popcak, não se trata de dar respostas definitivas sobre como são ou devem ser as famílias católicas, mas sim de iluminar tanto o Encontro Mundial das Famílias como o próximo Sínodo sobre a Família, que acontecerá em outubro, em Roma.

“Considerando o que a Igreja já escreveu sobre a família, estas são minhas sugestões, como as 5 mais importantes diferenças que distinguem uma família comprometida em viver o catolicismo”, escreveu Popcak.

1. A família católica está unida na missa
Para o autor, a Eucaristia é a fonte do amor e da intimidade que as famílias católicas devem viver e celebrar. Ir à missa juntos aos domingos e festas de preceito, bem como confessar-se regularmente, é viver uma vida familiar eucarística.

2. A família católica reza em comum
A família católica está chamada a amar-se com o amor que vem do coração de Deus. E isso só pode ser conseguido como graça quando ela é pedida ao Senhor em oração, por todos os membros da família, que suplicam ao Pai que ensine o caminho para chegar a esse amor.

3. A família católica está chamada a proteger a intimidade
A família cristã está chamada à comunidade íntima, à comunhão do serviço, o que é a verdadeira escola de amor, na qual se aprende como Deus nos ama com todo o seu coração, e como fazer isso com o próximo mais próximo.

4. A família católica coloca a família em primeiro lugar
Depois de Deus, a família está em primeiro lugar, porque nossa família é a comunidade à qual Deus nos doou primeiramente para nos relacionarmos com o mundo; criamos e protegemos os rituais familiares e nossas atividades em comum como as mais importantes que realizamos durante a semana.

5. A família católica é testemunha e sinal
Reconhecemos que Deus quer transformar o mundo, transformá-lo no amor, a partir da família. Por isso, a família católica participa desse plano de duas maneiras: sendo testemunha do amor e da alegria, e levando isso à comunidade, por meio da prática das obras de caridade que Jesus nos ensinou. (http://pt.aleteia.org/2015/05/18/os-5-distintivos-de-uma-familia-catolica/)

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *