QUESTÃO 421 – YOUCAT: POR QUE NÃO SÃO IGAULMENTE BONS TODOS OS MEIOS PARA IMPEDIR A CONCEPÇÃO DE UMA CRIANÇA?

(Em edição)

QUESTÃO 421: POR QUE NÃO SÃO IGAULMENTE BONS TODOS OS MEIOS PARA IMPEDIR A CONCEPÇÃO DE UMA CRIANÇA?

contraceptivos-bons

A sexualidade humana é projeto amoroso de Deus, não pode ser usada irresponsavelmente. Criança é linda e o aborto é crime.

YouCat responde: Quanto à escolha de métodos de regulação consciente de procriação, a Igreja remete para os métodos aperfeiçoados de auto-observação e do planejamento familiar natural. Eles correspondem à dignidade do homem e da mulher, respeitam as leis internas do corpo feminino e exigem afeto e uma intimidade mútua e atenta, sendo, portanto, uma escolha de amor. [2370-2372, 2399].

E continua: A Igreja considera cuidadosamente a ordem natural e vê nela um sentido profundo. Assim, para ela não é indiferente se um casal manipula a fecundidade ou se faz uso das mudanças naturais de dias fecundos para dias infecundos. Não é por acaso que o PLANEJAMENTO FAMILIAR NATURAL é natural: ele é ecológico, integral, amigável e saudável. Para mais, quando corretamente seguido, é até mais seguro que a pílula (contrariamente ao que diz o índice de Pearl). Pelo contrário, a Igreja rejeita os meios artificiais de regulação da procriação; aqui incluem-se os meios químicos (pílula), os mecânicos (preservativo, espiral, etc.) e os cirúrgicos (esterilização), os quais intervém de forma manipulativa na unidade total da união entre o homem e a mulher. Estes métodos podem mesmo prejudicar a saúde da mulher, provocar um aborto estantâneo e, com o tempo, afetar a vida de amor do casal.

Citações:

  • Acerca da contracepção, oposta à regulação da procriação, diz o Papa João Paulo II: “Assim, a linguagem nativa que exprime a recíproca doação total dos cônjuges, a contracepção impõe uma linguagem objetivamente contraditória, a do não se doar ao outro: deriva daqui não somente a recusa positiva da abertura à vida, mas também uma falsificação da verdade interior do amor conjugal, chamado a doar-se na totalidade pessoal”. João Paulo II, Familliaris consortio, n.º 32.

REFLEXÃO

A sexualidade é dom de Deus, deve ser vivida com amor e responsabilidade.

Nunca será demais lembrar que a espécie humana é dióica, o que torna providencialmente difícil a concepção de uma criança. 

É difícil promover a concepção de uma criança visto que os seres unissexuados precisam estar desejosos e determinados, precisam combinar tudo com antecedência, para promover o encontro dos gametas.

E a geração de uma criança, geralmente, passa pelo crivo do desejo de duas pessoas, não acontece por acidente, para não ser desejada e possa ser descartada. O aborto é ato pecaminoso, criminoso, imoral e cruel

“Em biologia, chama-se espécie dioica (do grego oikos, que significa casa) àquela em que os sexos se encontram separados em indivíduos diferentes, como na maior parte dos vertebrados. Estes indivíduos dizem-se unissexuados.” https://pt.wikipedia.org/wiki/Dioicia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *