QUESTÃO 362 – YOUCAT: POR QUE RAZÃO ISRAEL CELEBRA O SÁBADO?

(Em edição)

TERCEIRO MANDAMENTO

Lembra-te de santificar o Sábado

QUESTÃO 362: POR QUE RAZÃO ISRAEL CELEBRA O SÁBADO?

Sabado-Santificarás

YouCat responde: O SÁBADO é, para o povo de Israel, a grande memória de Deus, Criador e libertador. [2168-2172, 2189].

E continua: O SÁBADO recorda, por um lado, o sétimo dia da Criação; diz-se que neste dia Deus “parou para respirar” (Ex 31,17), autorizando, de certa forma todas as pessoas a interromperem o trabalho e a tomarem novo fôlego; até os escravos deviam poder guardar o Sábado. Isso remete a outra grande recordação, a libertação de Israel da escravidão do Egito: “Lembra-te de que fostes escrvo no Egito!” (Dt 5,15). O Sábado é, portanto, a festa da libertação humana; no Sábado pode tomar-se alento, nele é superada a divisão mundana entre senhores e escravos. No Judaísmo tradicional, este dia de liberdade e descanso vale como uma espécie de antegozo do mundo vindouro. > 47.

Citações:

  • Lembra-te-ás do dia de Sábado, para o santificares! […] Não farás nenhum trabalho, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem os teus animais domésticos, nem o estrangeiro que vive em tua cidade! (Ex 20,8.10)

REFLEXÃO

No sétimo dia Deus descansou de toda a Sua obra. 

“Assim foram acabados os céus, a terra e todo seu exército. Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação. Tal é a história da criação dos céus e da terra”. (Gn 2,1-4)
É perceptível o sentido de universalidade na concepção do descanso do sétimo dia. Significa que a obra de Deus foi dada por completa; nada mais havia por ser criado. Toda a Criação atingiu a perfeição e também pode descansar no repouso de Deus. 
Quando Deus descansa, e nos recomenda que o façamos, está, também, a criar um espaço para nova implementação, renovação, adequação, no Seu amoroso projeto. 
Deus não parou no tempo. É o que nos diz esta leitura:
“Aquele homem foi então contar aos judeus que fora Jesus quem o havia curado. Por esse motivo, os judeus perseguiam Jesus, porque fazia esses milagres no dia de sábado. Mas ele lhes disse: Meu Pai continua agindo até agora, e eu ajo também.” (Jo 5, 15-17)
Levar toda a Criação a descansar com Deus no Seu supremo repouso parece estar a nos falar da sensibilidade e do infinito amor de Deus que transpassam, animam e conservam todas as Suas criaturas. Também, é possível ver, aqui, um sinal de que todas as criaturas são finitas e devem ser desfrutadas parcimoniosamente, com amor, conforme a vondade d’Aquele que as criou. Desfrute sim, porque o próprio Deus Se deu em benefício de todas as criaturas humanas e recomendou: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei!”



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.