QUESTÃO 363 – YOUCAT: COMO LIDOU JESUS COM O SÁBADO?

(Em edição)

QUESTÃO 363: COMO LIDOU JESUS COM O SÁBADO?

 

Sabbath-images

Literalmente, Shabat Shalom significa “Sábado de Paz”, mas também pode ser interpretado como “paz no seu descanso semanal”, e costuma ser usado entre os judeus durante o período do Shabbat, que começa ao pôr-do-sol de sexta-feira e termina no pôr-do-sol de sábado. O Sabbat ou Shabat é o sábado dos judeus, em que se comemora o sétimo dia após a primeira semana da Criação (Gn 2:2-3). www.shaveiisrael.com http//www.significados.com.br/shabat-shalom/

YouCat responde: Jesus respeitou o preceito do Sábado, mas ao mesmo tempo posicionou-se em relação a ele de uma forma altamente livre e soberana. “O Sábado foi feito para o homem e não o homem para o Sábado.” (Mc 2,27) [2173]

E continua: O fato de Jesus ter curado no Sábado e ter interpretado o mandamento do Sábado de uma forma misericordiosa colocou os judeus, Seus contemporâneos, perante duas hipóteses: ou Jesus é o Messias enviado por Deus e, portanto, o Senhor do Sábado” (Mt 2,28) – ou Ele é apenas um homem simples, cujo trato com o Sábado constitui um pecado contra a Lei.

Citações: SÁBADO (Hebr. Shabbáth = “pausa para o descanso”) É o dia de descanso dos judeus, em memória do sétimo dia da Criação e do Êxodo do Egito. Começa na sexta-feira á tarde e termina na tarde do sábado. No Judaísmo ortodoxo é organizado com uma abundãncia de regras com vista à defeza do descanso sabático.

REFLEXÃO

Jesus deixa evidente a prevalência do amor sobre o preceito sabático, porém não o desqualifica. Ele apenas estabelece uma providencial regulamentação do sagrado Mandamento para sua maior eficácia. Pois, se a instituição do descanso sabático é manifestação do amor de Deus para com Suas criaturas, é por este mesmo amor de Deus que se deve suspender a aplicação do mandamento, tendo em vista circustâncias que o justifiquem. Nisto se observa a instituição de uma escala de valores que deve ser considerada para que não se pratique um ato de desamor quando se pretende amar. Exemplo:  “Jesus respondeu-lhe: Há alguém entre vós que, tendo uma única ovelha e se esta cair num poço no dia de sábado, não a irá procurar e retirar? (Mt 12,11).  É mais agradável a Deus salvar uma criatura do perigo de morte do que abandoná-la para fazer valer a força de um mandamento. E este viria a ser mais um caso do qual se pode afirmar, com o Apóstolo São Paulo, que a letra mata.



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.