QUESTÃO 366- YOUCAT: POR QUE É IMPORTANTE QUE O ESTADO PROTEJA O DOMINGO?

(Em edição)

QUESTÃO 366: POR QUE É IMPORTANTE QUE O ESTADO PROTEJA O DOMINGO?

MISSA_Aboli.Escr.-Princesa Isabel

          Missa Campal de 17 de maio de 1888.

?????????????????????????????????????????????????????????

Abolição da Escravatura/ Brasil. www.brasilianafotografica.bn.br

“A Lei Áurea foi apresentada formalmente ao Senado Imperial por Rodrigo Augusto da Silva em 11 de maio. Foi debatida nas sessões dos dias 11, 12 e 13 daquele mês. Foi votada e aprovada, em primeira votação em 12 de maio. Foi votada e aprovada em definitivo, um pouco antes das treze horas, no dia 13 de maio de 1888, e, no mesmo dia, levada à sanção da princesa regente do Brasil Dona Isabel. No domingo de 13 de maio, dia comemorativo do nascimento de D. João VI, foi assinada por sua bisneta Dona Isabel, e Rodrigo Augusto da Silva a lei que aboliu a escravatura no Brasil.” https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_%C3%81urea.

YouCat responde: O domingo é um verdadeiro serviço ao bem da sociedade, porque é um sinal de resistência contra a liquidação do ser humano pelo mundo do trabalho [2188, 2192-2193].

E continua: Por isso, os cristãos dos países marcados pelo Cristianismo não reclamam apenas a proteção estatal para o domingo, mas também não exigem aos outros o trabalho que eles não querem fazer aos domingos. Todos devem poder participar no “respirar fundo” da Criação.

Citação:

  • O que nos custa o domingo? A própria questão já é um atentado decisivo contra o domingo. Com efeito, o domingo é precisamente domingo na medida em que nada consta e nada traz economcamente. A questão sobre o custo da sua proteção como dia livre de trabalho pressupõe, na verdade, que já transformamos mentalmente o domingo num dia de trabalho. Robert  Spaemann (*1927, filosofo alemão)

 

REFLEXÃO

É papel do cristão praticar e insitir na prática do amor a Deus e ao próximo, por toda parte, onde se encontre. Nisto reside toda a razão de viver, e se resume a Lei e os mandamentos. 

“Achegou-se dele um dos escribas que os ouvira discutir e, vendo que lhes respondera bem, indagou dele: Qual é o primeiro de todos os mandamentos? Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor; amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças. Eis aqui o segundo: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe. (Mc 12,28-31)

Deus escolheu um povo para Si. Um povo marcado pelo sofrimento, pelo amor e pelos grandes feitos do Senhor. O povo era rebelde mas Deus não desistiu dele. O povo pediu um governante à semelhaça dos povos vizinhos e Deus o permitiu. Daí por diante, teve sequência no reino de Israel, a separação entre religião e estado. Inicialmente, o estado caminhou com a Lei de Deus; depois, a ignorou e desabou, para nunca mais ser o mesmo.

No seio da cristandade, as relações entre Igreja e estado sempre foram efervescentes, inclusive, no Brasil. O estado quase sempre tende a ser ateu, ante uma igreja que se reconhece santa e pecadora. Assim, não há muitos motivos para celebrações, embora ambos, estado e igreja, possam dar as mãos e trabalhar juntos para o bem da nação.

Sempre houve desencontro entre o estado e a cristandade. Datas nacionais com suas festas foram e continuam sendo impostas como mais importantes do que as datas e festas religiosas. Em face a um antagonismo crescente a igreja tem apostado muito mais na idéia de um estado laico para desempenhar o papel a ela atribuido por nosso Senhor Jesus Cristo.



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.