QUESTÃO 371 – YOUCAT: DE QUE FORMA UM FILHO HONRA OS SEUS PAIS?

(Em edição)

QUESTÃO 371: DE QUE FORMA UM FILHO HONRA OS SEUS PAIS?

honrar-pai-na-velhice

O dever dos filhos em relação aos pais idosos. Antonieta explica o que diz o Estatuto do Idoso. http://www.bn20.com.br/noticia/6333/filhos-tem-obrigacao-de-cuidar-dos-pais-idosos-afirma-advogada

 

YouCat responde: Um filho estima e honra os seus pais na medida em que lhes manifesta amor e gratidão [2214-2220, 2251].

E continua: Os filhos deviam ser gratos para com os pais apenas pela simples razão de terem recebido a sua vida do amor deles. Esta gratidão funda uma perpétua relação de amor, de gratidão, de responsabilidade. Especialmente, na necessidade, na doença e na idade avançada, os filhos devem estar disponíveis para cuidar dos seus pais, de uma forma carinhosa e fiel.

Citação:

  • Honra o teu pai de todo o coração, não esqueças nunca as dores da tua mãe!… Como lhes podes retribuir por aquilo que fizeram por ti? (Eclo 7, 27-28).
  • Apresentaram a Jesus umas crianças para que Ele as tocasse, mas os discípulos afastaram-nas. Jesus, ao ver isto, indignou-Se e disse-lhes: “deixai vir a Mim as criancinhas, não as estorveis! Dos que são como elas é o Reino dos Deus.” (Mc 10, 13-14)
  • As crianças dão-nos felicidade porque em cada uma delas são recriadas todas as coisas e o universo é novamente posto à prova. G. R. Chesterton. 

REFLEXÃO 

Os filhos deviam ser gratos para com os pais apenas pela simples razão de terem recebido a sua vida do amor deles? Ser fruto de uma união amorosa vale a pena? Viver, em si, já não é o bastante, uma bênção?…

Que mais um filho poderá querer senão o amor daqueles que o deram à luz, amor semelhante ao de Jesus? Quem desconhece o que é amar segue diretrizes exóticas, propostas do mundo, abandona o amor fecundo, os valores do seu ninho, do seu lar. 

Façamos estas perguntemos a um doente canceroso ou a um motorista extraido do meio das ferragens contorcidas de um acidente. Sem dúvidas, eles não só responderão positivamente como estarão dispostos a investir tudo o que tem para salvar o que lhe resta de vida.

E que significa ser filho do amor dos pais?

Se não fossemos filhos do amor de nossos pais, por acaso, poderiamos nascer alhures, do amor de alguém mais? Quem nasce do amor sabe muito bem que houve alguém que se doou e se empenhou e que poderá empenhar-se muito mais, indo ás últimas consequências, em doação, para preservar-lhe a vida que lhe foi transmitida pelo amor de Deus.

Quando o matrimônio não é casa edificada na rocha eterna, não é radicado em nosso Senhor Jesus Cristo, vem a tempestade e tudo se desmorona; pai, mãe e filhos são arrastados pela violência das águas turvas do desentendimento.

Em tais circunstâncias, que filho(a) poderá hornar pai e mãe, se eles próprios não foram honrados?

E mais!…

Onde e como filhos de pais separados poderão encontrar Deus? E, se o amor de Deus não presidiu a aliança matrimonial, não acalentou o ato de amor conjugal, não selou a geração filial, onde e como irão buscar Deus os filhos de tão infeliz casal?

E ainda, ampliando o foco!…

Se Deus já não é procurado, se os corações humanos já não reservam ao Senhor um espaço, nem cuidados? Pais e filhos tenderão a viver por si mesmos, desencontrados, criaturas sem destino, sem futuro, violentados.

Que nação poderá subsistir à revelia de Deus?
 
“Feliz a nação que tem o Senhor por seu Deus, e o povo que ele escolheu para sua herança”. (Sl 32,12)
Deus é amor e não Se cansa de estender a mão ao filho pródigo, filho que pode haver ido longe demais mas, nunca deixa de ser filho amado, e que será sempre bem-vindo ao lar paterno-maternal.


Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.