QUESTÃO 232: COMO SE CONSTITUI A CONFISSÃO?

 QUESTÃO 232 – YouCat

Na confissão: uma luta de Cristo em favor da criatura humana.

Confissão: Antes e durante (Fig Youcat)

 

Confissão: Depois (Fig. Youcat)

A fórmula de absolvição é a seguinte: 

“Deus Pai de Misericórdia que, pela Morte e Ressurreição de Seu Filho, reconciliou o mundo Consigo e enviou o Espírito Santo para a remissão dos pecados, te conceda, pelo ministério da Igreja, o perdão e a paz. E eu te absorvo dos teus pecados, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.”

YouCat responde: “A cada Confissão pertence o exame de consciência, o arrependimento, o propósito, a confissão e a penitência.”

E continua: “O exame de consciência deve existir fundamentalmente, mas não tem de ser exaustivo. Sem um real arrependimento, isto é, apenas com uma confissão de lábios, ninguém pode ser absolvido de sue pecado. O penitente tem de expressar o seu pecado. Igualmente imprescindível é o propósito de, no futuro, não mais cometer esse pecado. O penitente tem de expressar o seu pecado diante do confessor incondicionalmente; portanto, tem de se confessar disso. Pertence à Confissão, finalmente, a reparação ou penitência, que o confessor ordena ao penitente, para reparar o dano causado.”

“Deus sabe tudo. Ele sabe que depois de vos confessardes, voltareis a pecar. No entanto, Ele perdoa-vos. Ele vê de longe o momento em que, nós caindo, nos tem de voltar a perdoar.” São João Maria Vianney.

“O amor cobre uma multidão de pecados” 1Pd 4,8

“ABSOLVIÇÃO (lat absolvere = desligar, libertar) A absolvição do sacerdote é o perdão sacramental de um ou mais pecados após a confissão dos pecados do penitente.”

REFLEXÃO

No confessionário, ocorre uma espécie de luta ou peleja judicial envolvendo três pessoas: Cristo, o fiel cristão e Satanás. 

A vitória por unanimidade não existe neste foro; ela será sempre de um magro 2 x 1 para Cristo ou contra Cristo, nunca diferente; e o voto de minerva caberá sempre ao ser humano, presidente vitalício do tribunal, para o bem ou para o mal. 

É claro que o Espírito Santo poderá tocar o coração do fiel cristão e fazê-lo aderir a Cristo para ser absorvido de todos os pecados, derrotando Satanás. 
Satanás poderá usar de astúcias e fazer virar o jogo, atrapalhando o normal andamento da confissão. Neste caso o cristão poderá agir de má fé, deixar de confessar pecados graves, não arrepender-se sinceramente dos pecados ou não se dispor a lutar no sentido de evitar a repetição das faltas confessadas, etc… 

Se isto ocorrer, a confissão será inválida e poderá até agravar a situação pecaminosa da criatura.

Entretanto, Cristo nunca fechará a porta ao pecador. A qualquer momento, ele poderá arrepender-se e ser recebido com alegria; um filho retornando ao lar paterno é motivo de festa.



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.