QUESTÃO 266 – YOUCAT: COMO É CELEBRADO O CASAMENTO NA IGREJA?

(Em edição)

YouCat Responde: “A celebração do Matrimônio deve em regra acontecer publicamente. Os noivos são interrogados sobre a sua disposição em relação ao casamento, isto é, se estão decididos a amar-se e a respeitar-se ao longo de toda a sua vida. Depois prometem fidelidade mútua “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias” de sua vida. O Sacerdote ou o Diácono confirma o enlace e abençoa as alianças, que são trocadas pelos noivos. Finalmente, o presidente concede a bênção nupcial.” [1621-1624, 1663].

E continua: “No rito do Matrimònio, a Igreja interroga o noivo e a noiva da seguinte maneira: 

Presidente: [Nomes,] Viestes aqui para celebrar o vosso Matrimônio. É de vossa livre vontade e de todo o coração que pretendeis fazê-lo?

Noivos: É, sim.

Presidente: Vós que seguis o caminho do Matrimônio, estais decididos a amar-vos e a respeitar-vos ao longo de toda a vossa vida?

Noivos: Estou, sim.

Presidente: Estais dispostos a receber amorosamente os filhos como dom de Deus e a educá-los segundo a lei de Cristo e da sua Igreja?

Noivos: Estou, sim. 

Bênção Nupcial

Bênção Nupcial – Igr. Católica http://casandodeveu.blogspot.com.br/2013/06/casamos-continuacao-da-celebracao-final.html

“Irei para onde fores e viverei onde viveres. O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus. Onde morreres, morrerei eu e ali serei sepultada. Faça-me assim o Senhor, e outro tanto, se me separar de ti outra coisa que não seja a morte.” Rt 1, 16-17.

“A diferença de confissão religiosa entre os cônjuges não constitui um obstáculo insuperável para o Matrimônio, quando eles conseguem pôr em comum o que cada um recebeu na sua comunidade e aprender um do outro o modo como cada um vive a sua fidelidade a Cristo. CCC 1634.

REFLEXÃO

A criatura humana, fruto bendito do Projeto de um Deus Amor Criador, há de bem corresponder, desempenhar dignamente seu papel, cumprir a vontade d’Aquele que a criou; há de se empenhar, atender ao chamado, ao objetivo, ao propósito de Deus, com o mesmo amor com que foi desejada, moldada, amada e criada. Para isto, é vocacionado o ser humano de todos os tempos e lugares; ele foi feito voltado para Deus e só descansará em Deus; e não adianta buscar outros caminhos, pois sua natureza está vinculada à natureza de Deus.

Matriomônio é aliança de amor entre o homem e a mulher, tem em vista outra, mais significativa – a aliança amorosa de Deus com a humanidade; Matrimônio tem um fim muito específico: realizar o Projeto de Deus; e a aliança só é perfeita quando tudo é colocado à disposição de todos, sem reserva, em um edificante convívio familiar, verdadeira aliança para o progresso, onde o Céu é o limite, a meta.  

Nesta aliança matrimonial cooperativa edificante – homem x mulher – fundada no maravilhoso Projeto de Deus, em que não importa, sequer, saber quem sou, meu propósito de cônjuge, digamos juntos, será este: irei onde quiseres; ao teu lado, se for preciso, colherei flores em relvas espinhosas, para enfeitar o altar onde Deus nos consagrou. E juntos, ajoelhados, louvaremos a Deus em Seu altar, assim, enfeitado, local sagrado onde trocamos nossos projetos pessoais, individuais, pelo Projeto de Deus, nosso projeto conjugal. Bendito seja Deus em todas as Suas criaturas!

 



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.