QUESTÃO 296 – YOUCAT: PODEMOS FORÇAR ALGUÉM CONTRA A SUA CONSCIÊNCIA?

QUESTÃO 296: PODEMOS FORÇAR ALGUÉM CONTRA A SUA CONSCIÊNCIA?

YouCat responde: Ninguém deve ser forçado a agir contra a própria consciência, enquanto a sua ação se desenrolar dentro dos limites do bem comum.

E continua: Quem passar por cima da consciência de uma pessoa, ignorando-a e exercendo pressão sobre ela, fere a sua dignidade. De fato, quase nada faz uma pessoa mais humana que o dom de poder sozinha distinguir e escolher o bem e o mal. Isto vale até quando a decisão é claramente má. Quando uma consciência está bem formada, a voz interior fala em uníssono com aquilo que, perante Deus, é razoável, justo e bom.  

Agir contra a Consciente

“Tudo que acontece contra a consciência é pecado.  ” Santo Tomás de Aquino.  http://www.jmjcampinas.org.br/podemos-forcar-alguem-contra-a-sua-consciencia/

 

Citações:

Quando nos sentimos responsáveis, envergonhados e assustados por um delito contra a voz da consciência, isso implica que há Alguém perante o qual somos responsáveis e estamos envergonhados, e por cujas pretensãos acerca de nós, temos respeito. Beato John Henry Newman.

REFLEXÃO

O Livro Sagrado nos ensina que o ser humano foi feito à imágem e semelhança do seu Criador. Somos obras queridas, desejadas e amadas, brotadas da infinita bondade e misericórdia de Deus. Portanto, o ser humano nasceu revestido pelo manto de bondade e de dignidade de seu Criador. Pois, em tudo aquilo que fez, Deus mesmo colocou este rótulo: “E BOM”. 

Forçar, pisotear, despresar a consciência humana significa pisotear, menosprezar, desqualificar o próprio Deus Criador. E Deus mesmo, ao tornar-se um de nós, em Cristo Jesus, fortaleceu e reafirmou esta tese. Daí, podemos compreender a importância do mandamento: Ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo (cf. Mc 12, 29-31). Ser pessoa digna passa a significar ter consciência dos próprios atos e ser capaz de assumir responsábilidade, consequentemente.

Errando e assumindo responsabilidade, pagando por seus erros, neste mundo, o ser humano caminha ao seu destino final: o Lar Paterno; uma tarefa de santificação entregue sí mesmo.



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.