QUESTÃO 324 – YOUCAT: SOBRE QUE PRINCÍPIOS SE EDIFICA UMA SOCIEDADE?

(Em edição)

QUESTÃO 324: SOBRE QUE PRINCÍPIOS SE EDIFICA UMA SOCIEDADE?

 

Valores_tica-e-comunicao-trabalho-curso-pascom-21-638

http://pt.slideshare.net/LilaSimoes/tica-e-comunicao-trabalho-curso-pascom

YouCat responde: Cada sociedade edifica-se sobre uma ordem de valores que são realizados pela justiça e pelo amor. [1886-1889, 1895-1896].

E continua: Nenhuma sociedade consegue ter estabilidade duradoura quando não se baseia numa clara orientação de valores que se espelham numa ordem justa de comportamentos e numa implementação ativa dessa justiça. Assim, o ser humano nunca se deve converter num meio para o objetivo de um procedimento social. Cada sociedade precisa de conversão constante das estruturas injustas. No fundo, isso só pode ser realizado pelo amor, o maior mandamento social: ele tem em consideração os outros, exige a justiça e torna possível a conversão dos maus comportamentos. 449.

Citações:

  • A justiça de hoje é o amor de ontem; o amor de hoje é a justiça de amanhã. Beato Ettenne-Michel Gillet (1758-1792, presbítero martir)
  • A Igreja encara com simpatia o sistema da democracia, desde que esta assegure a participação dos cidadãos nas opções políticas e garanta aos governados a possibilidade quer de escolher e controlar os próprios governantes, quer de os substituir pacificmente, quando tal se torne oportuno. João Paulo II, centesimus annus, nº 46.

REFLEXÃO

O pecado original foi um acidente de percurso, pegou Deus de surpreza? 
Não. O Criador tudo vê. Ele está na intimidade da obra de Suas mãos, Ele não foi surpreendido pelo pecado. 
E quanto à criatura humana? Ela é vida, inteligência e liberdade; tem riquezas, dons, de alcance ilimitado; afinal, nisto também somos imagem e semelhança; porém, incapazes de grandes lances de previsibilidade, especialmente, quando sob fortes influências exteriores.
O ser humano, este sim, cego pela intervenção do inimigo de Deus, não imagina, nem cogita sobre as consequências de seus atos.
Jesus mesmo declara, do alto do Calvário: “… Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem (Lc 23, 34).
 
O pecado original pode ter sido um acidente de percurso porém, perfeitamente compreendido no plano do Criador. Certamente, o Senhor trabalhou com a possibilidade de a criatura humana, cooptada pelo inimigovir a ter pretenção de ser como Deus. E quem somos nós para cogitarmos sobre os desígnios do Altíssimo?  Mas, foi isto que aconteceu!… Nossos primeiros pais pecaram e foram expulsos do Paraíso. Mas, Deus continuou agindo na história, procurando restaurar o que se havia dinificado. 
A Sagrada Escritura nos diz que o pecado original estendeu sua ação perversa sobre a humanidade inteira e sobre toda a natureza:
  • “Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia”. (Rm 8, 22).
  • Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” Disse também à mulher: Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio.” E disse em seguida ao homem: “Porque ouviste a voz de tua mulher e comeste do fruto da árvore que eu te havia proibido comer, maldita seja a terra por tua causa. Tirarás dela com trabalhos penosos o teu sustento todos os dias de tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos, e tu comerás a erva da terra.” (Gn 3,15-18). 

O ‘querer ser como Deus’ tomou conta do coração do ser humano e ele nunca mais foi o mesmo. Esta nódoa, imposta por Satanás, impregnou a alma humana e passou a lhe ditar as normas do comportamento social.

As Conseqüências do Pecado: Rev. Gildásio Reis (Pastor da Igreja Presbiteriana de Osasco, Mestre em Teologia pelo centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper e Professor de Teologia Pastoral no Seminário Presbiteriano “Rev. José Manoel da Conceição”.) – http://www.monergismo.com/textos/pecado_original/pecado_gildasio.htm



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.