QUESTÃO 352 – YOUCAT: O QUE SIGNIFICA “EU SOU O SENHOR, TEU DEUS” (Ex 20,2)?

(Em edição)

PRIMEIRO CAPÍTULO <

Ama o Senhor, teu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com todos os teus pensamentos

Pimeiro Mandamento

“Eu Sou o Senhor teu Deus.

Não terás outros deuses além de Mim!”

QUESTÃO 352: O QUE SIGNIFICA “EU SOU O SENHOR, TEU DEUS” (Ex 20,2)?

Deus- O Senhor-images

Imagem: http://slideplayer.com.br/slide/1807456/- Biblia Ave Maria: (Ex 20, 1-3): “Então Deus pronunciou todas estas palavras: “Eu sou o Senhor teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de minha face.”

 

Deus-comeca-a-escrever-os-dez-mandamentos-na-nova-tabua-de-moises-1459819576562_956x500

Cena de “Os Dez Mandamentos”: Deus começa a escrever na nova tábua de Moisés.

YouCat responde: Se o Onipotente Se revelou como o nosso Deus e Senhor, não devemos colocar nada acima d’Ele, nem considerar nada mais importante ou ceder a Sua primazia a nenhuma coisa ou pessoa. Conhecer, servir e adorar a Deus tem absoluta prioridade na vida. [2083-2094, 2133-2134]

E continua: Deus espera que Lhe concedamos toda a nossa fé; devemos dirigir-Lhe toda a nossa esperança e orientar para Ele todas as forças do amor. O Mandamento do amor a Deus é o mais importante de todos os mandamentos e a chave de todos os outros, pelo que se encontra à cabêça dos Dez mandamentos.

Citações:

  • Os Dez Mandamentos não são a imposição arbitrária de um Senhor tirânico. […] Hoje, como sempre, eles são o único futuro da família humana. Salvam o ser humano da força destruidora do egoísmo, do ódio e da mentira. Evidenciam todos os falsos deuses que o arrastam para a ascravidão: o amor de si mesmo até a exclusão de Deus, a avidez do poder e do prazer que subverte a ordem da justiça e degrada a nossa dignidade humana e a do nosso próximo. João Paulo II, no Monte Sinai, 20.02.2002.

REFLEXÃO

Deus está na cabêça dos Dez Mandamenos e é a cabêça da Santa Igreja, em Jesus Cristo. Nisto somos chamados a viver conforme o amor d’Aquele que É; e quer que nos tornemos membros do corpo do mesmo Cristo, nosso Senhor. O amor de Deus é retratado na sarça ardente, como um fogo purificador, que, pretendemos, venha consumir, em nós, o homem velho, e instaurar uma nova e eterna aliança com o Deus único e verdadeiro. 
No universo quotidiano das criaturas, multiplicam-se os deuses de todos os tipos, cores e formas, disputando espaço no coração humano. Eles são contados, desde a majestosa árvore da praça à ancestral pedra que jaz muda e queda no desfiladeiro, do belo vestido esposto na vitrine ao cavalo intrépido do toureiro, do luxuoso automóvel de corrida à bola que rola no gramado ou que, girando ao ar, ganha vida e estoura no pé do artilheiro, o novo deus, ganhador da partida. 
Produtos da mente humana, criaturas inertes ou inermes, escandalosamente subtraidas da natureza, desfilam, todos os deus, figuras patéticas, diante de nosso inebriado olhar. Coisas do Demo postas a desafiar e a entristecer o autor de todas as coisas, o Deus Único e Verdadeiro, a quem devemos amar e adorar, e direcionar todo nosso louvor. Ele é Aquele que Se revela por todas em suas criaturas e por Si mesmo, pelos séculos, e nos quis mostrar Sua dígna e amável face, por meio de Nosso Senhor Jesus Cristo, o bendito Filho da Santíssima Virgem Maria.
 
Meu irmão, meu amigo, se Deus quis fazer aliança conosco e, em Cristo, foi superabundante em amor e desvelo, para com todos os que, de boa vontade, vão ao Seu encontro, o que nos falta para aderirmos a Deus?
 
Falta-nos libertação das amarras, dos apegos aos desues do homem velho; das criaturas viciadas que somos, todos nós.
 
É difícil, mas não, impossível, largar um vício.
Afinal, temos a ajuda de Deus mesmo, para isso.
 
Depois que Jesus partiu da Cruz para a glória do Pai e, passando pela tumba dos oprimidos, ressuscitou, viver ou morrer, neste mundo, já não importa, Senhor!…
Não importa, sequer, saber quem sou!
Importa, apenas, o Teu Amor!


Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.