QUESTÃO 415 – YOUCAT: COMO JULGA A IGREJA A HOMOSSEXUALIDADE?

(Em edição)

QUESTÃO 415: COMO JULGA A IGREJA A HOMOSSEXUALIDADE?

homossex-evangelizao-dos-grupos-desafiadores-20-638

SUPERAR-SE PARA SALVAR-SE, NO AMOR DE CRISTO: http://www.slideshare.net/marciomartins79462/evangelizao-dos-grupos-desafiadores.

YouCat responde: Deus criou o ser humano homem e mulher, e corporalmente determinou um para o outro. A Igreja acolhe sem reserva as pessoas que se sentem homossexuais e rejeita qualquer forma de discriminação. Simultaneamente, afirma que as formas de encontro sexuais entre pessoas do mesmo sexo não correponde á ordem da Criação. [2358-2359] > 65.

Citações:

  • Senhor, Tu me sondas e me conheces, Tu conheces o meu sentar e o meu levantar, de longe penetras o meu pensamento. Examinas o meu andar e o meu deitar, todos os meus caminhos Te são familiares  Sl 139, 1-3.
  • “Por isso, o homem deixará pai e mãe para se unir à sua esposa e serão os dois uma só carne.” Desse modo, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu. Mt 17, 5-6.
casamento-homem-mulher

Matrimônio, Sagrada Escritura      Fto. YouCat, pag. 226

REFLEXÃO

Vivemos tempos muito difíceis, confusos, em que a verdade é falseada, adulterada e até retirada, para ensejar a valorização da mentira, das taras e das falhas do caráter humano. É a clara violação da ordem estabelecida por Deus. São tempos em que a criatura humana abandona a condição de um ser em construção, que o é – um constructo, dependente de Cristo – e tende a elevar-se a um enganoso estado de perfeição, em si mesma, de autônoma superioridade natural mentirosa. Se o ser humano fosse perfeito, não necessitasse de correção, por que razão haveriamos de ter um Salvador? Qual seria o significado da encarnação do Filho de Deus se o ser humno não carecesse de redenção? 

imagem2-de-santa-catarina-padroeira-do-estado

Santa Catarina, Virgem e Martir, exemplo de heroismo e santidade.

A negação da verdade evangélica é uma tragédia porque aprisiona as pessoas ao que elas têm de degradante e lhes retira a possibilidade de autocrítica, e nega-lhes os parâmetros apropriados de avaliação, destruindo-lhes valores eternos.



Pedro Furtado Leite Engenheiro Florestal aposentado.